Será que seu pacote de remuneração funciona no ecossistema de Tecnologia?

Certamente você já ouviu falar sobre o “Mundo BANI” (Brittle, Anxious, Nonlinear, Incomprehensible), certo? Isso está completamente ligado à forma como enxergamos as organizações, nos dias de hoje. Ou seja, elas refletem o momento em que vivemos, principalmente quando falamos de “NonLinear” – onde algumas empresas decidem “pivotar” suas estratégias e sua estrutura.

Enquanto isso, não parece que ainda estamos “presos” em algumas questões básicas de remuneração?

Steve Blank, empreendedor do Vale do Silício, que desenvolveu a metodologia de Customer Development, que serve de base para o Lean Startup, define uma startup como “uma organização temporária desenhada para ‘procurar’ um modelo de negócio escalável e replicável”. Acredito que isso explique por que modelos antigos e tradicionais de remuneração, não, necessariamente, funcionam em empresas que estão se conectando com o mundo BANI: o principal foco está no benchmark de mercado e não na experiência das pessoas.

Bom, mas antes de entrar no conceito da remuneração focada na experiência das pessoas, é importante entendermos que a forma como definimos o tema, em nossas empresas, deve ser resultado de 5 fatores:

  • Estratégia
    Quais são os objetivos estratégicos do negócio?
  • Estrutura
    Que tipo de estrutura organizacional seu modelo de negócio requer?
  • Processos
    Qual o fluxo de informação/trabalho o seu modelo de negócio requer?
  • Pessoas
    Quais tipos de habilidades e pessoas o seu modelo de negócio requer?
  • Recompensa
    Que sistema de remuneração e recompensa o seu modelo de negócio requer?

Esses fatores fazem parte do framework do “The Star Model” e o resultado da relação entre todas essas políticas está no comportamento e a cultura da empresa. Tudo isso está interligado e uma coisa influencia/impacta diretamente a outra.

Por isso, sempre falamos sobre o RH estratégico conhecer e saber muito sobre o modelo de negócio da empresa, do contrário, fica difícil conectar os pontos e estabelecer a melhor estratégia de recompensa.

Ok, mas, como criar uma estratégia de remuneração competitiva, com base na experiência das pessoas?

A primeira pergunta seria: qual a experiência em remuneração e recompensa que você quer criar?

Talvez, se fizéssemos uma analogia considerando o formato de trabalho de Designers de UX (Experiência do Usuário) e times de produtos digitais, logo perceberíamos que um dos principais aspectos relacionados ao sucesso do desenvolvimento de uma solução está no entendimento da dor do usuário.

Ou seja: estou, de fato, resolvendo o problema de alguém?

O usuário não diz, diretamente, o que quer, mas através dos exercícios de pesquisa e observação de comportamento, entendemos onde estão as principais dores e, com base nessa informação, podemos testar diferentes approachs/soluções – até chegar no desenho de um produto minimamente viável (o tal do MVP).

A boa notícia é: este modelo de trabalho é perfeitamente aplicável à realidade de remuneração.

Para isso, precisamos de três coisas:

  • Caprichar e desenvolver, cada vez mais, a nossa capacidade de aprender com nosso público.
    Comece por perguntas como: por qual dores meus colaboradores estão passando? Isso pode ser traduzido para um benefício, alguma remuneração ou recompensa? Será que a dor é igual para todos, ou temos intensidades diferentes?
  • Utilizar as tecnologias disponíveis para impulsionar a área de remuneração
    Podemos usar dados para responder nossas perguntas, aliás, precisamos fazer mais perguntas e toda situação deve ser investigada. Deste modo, podemos desenhar políticas com o foco em uma empresa “Employee Centric” e com avaliação das experiências dos funcionários (Jornada do Funcionário).
  • Fazer mais análises internas
    É importante ouvir aquelas pessoas que estão na sua organização hoje, as que acabaram de entrar (perceba que o gap “tempo de casa” é elemento importante aqui) e aquelas que já saíram (por meio de entrevistas de desligamentos, por exemplo).

A análise interna pode nos levar à raiz do problema e aí sim, começamos a discutir quais ferramentas devemos utilizar para sanar determinado problema. Pense em remuneração como um produto e pense nas pessoas como seus clientes. O que faz essa pessoa se conectar com a sua empresa? O que faz ela desistir do seu produto e aceitar o concorrente?

Seja transparente, escute os seus clientes internos, HR Business Partners, lideranças e todos os seus stakeholders, antes de tomar qualquer decisão relacionada à implementação de uma nova política ou um novo benefício.

Você está implementando algo na sua empresa, pois as pessoas precisam/querem ou por que o mercado oferece?

Talvez, as necessidades internas sejam diferentes às aplicadas no mercado. Por isso, a informação de mercado é importante, porém não é o único fator para tomada de decisão.

Empresas Tech precisam de estratégias de remuneração Tech, ou seja, estratégias adaptadas ao Mundo BANI, que entendem o momento non-linear e incompreensível que vivemos, conectadas à organização como um organismo vivo/mutável.

Por isso, se você implementou uma política de remuneração, não pense que o seu trabalho acabou. Ele apenas começou! O que foi definido, no momento da construção talvez já tenha que ser atualizado, pensando sempre em priorizar o backlog de acordo com o impacto que ele gera nos nossos clientes internos, aumentando a satisfação o engajamento e a atração de talentos. É um ciclo.

E aí, está preparado(a)? Temos soluções que podem te ajudar a pensar sua remuneração para o ecossistema de Tecnologia.

Renan Veríssimo
Consultor de Remuneração

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carreira Muller

Somos uma consultoria especialista em gestão de remuneração que, há  3 décadas, trabalha para desenvolver pessoas e negócios.

Acompanhe-nos

Confira também outros artigos

Separamos mais algumas leituras relacionadas com a publicação acima para você
se aprofundar ainda mais nos conteúdos de remuneração.

Viva uma experiência inédita no Quinto dia Útil!

Participe dos bastidores do nosso podcast em uma imersão presencial, assistindo à 4 entrevistas em primeira mão, se conectando com outros profissionais da comunidade e com a chance de subir ao palco e fazer perguntas diretamente aos convidados!

Acesso gratuito ao módulo Free da ConsultaSalarial®:

Declaro ter ciência e aceitar as condições para navegar no módulo gratuito oferecido pela Carreira Muller:

1 – Para solicitar o acesso é necessário que sejam enviados os dados requisitados no questionário de coleta. As informações recebidas serão analisadas, por parte da Carreira Muller, e o envio destas não acarretará uma liberação automática do acesso.

2 – O prazo de retorno com a confirmação ou declínio do acesso leva até 2 dias úteis.

3 – A forma de comunicação utilizada pela Carreira Muller para informar tudo o que é necessário se faz pelo endereço de e-mail informado no momento do preenchimento do formulário. Portanto, aceitando este termo você também concorda com o recebimento de nossos e-mails. Caso deseje parar de recebê-los há um mecanismo à disposição em cada e-mail disparado.

4 – Não há custo algum para que as empresas selecionadas usufruam desse módulo Free.

5 – Todo o acesso é configurado com base na Razão Social informada pelo solicitante no questionário de coleta. Portanto, se o solicitante deixar a empresa (CNPJ) base cadastrada, o acesso também é desativado.

6 – O informante dos dados se responsabiliza pela veracidade das informações disponibilizadas e pode, a qualquer momento, requisitar a baixa de seu cadastro com a consequente eliminação de todos os dados por ele informados.

7 – Todo o acesso é feito pela nossa plataforma online (www.carreira.com.br) por meio de um login e senha. O login será gerado com base no e-mail corporativo informado nos dados, considerando o tópico 1, e a senha será configurada, pelo próprio solicitante, no primeiro acesso.

8 – O solicitante declara reconhecer que a Carreira Muller é titular exclusiva dos direitos de propriedade intelectual de todo o conteúdo publicado na plataforma. Está ciente que não poderá modificar, transferir, sublicenciar, vender, ou de qualquer forma, colocar à disposição de terceiros, os materiais supra referidos, nem os serviços prestados pela Carreira Muller, a não ser que haja autorização prévia e formal da Carreira Muller, sob pena de responder pelos danos decorrentes dessa conduta.

9 – Considerando a modalidade de oferta desse serviço, a Carreira se resguarda no direito de modificar ou suspender total ou parcialmente tais serviços a qualquer momento, independentemente de notificação prévia.

Solicite seu Diagnóstico

Preencha os campos abaixo para solicitar seu diagnóstico

Fique tranquilo que seus dados estão seguros conforme nossa política de privacidade, frente a Lei de Proteção de dados.

Solicite uma demonstração

Preencha os campos abaixo para solicitar sua demonstração

Fique tranquilo que seus dados estão seguros conforme nossa política de privacidade, frente a Lei de Proteção de dados.

Fale com um consultor

Será um grande prazer retornar sua solicitação!

Fique tranquilo que seus dados estão seguros conforme nossa política de privacidade, frente a Lei de Proteção de dados.

ConsultaSalarial®

SalaryMark®

Acesse nossas plataformas

Acesse nossa área de cursos

Acesse agora o Astrobee