Analisamos os requisitos de promoção mais comuns

Em nosso estudo sobre Políticas e Práticas de Remuneração, levantamos muitas informações importantes referentes à administração salarial, práticas de promoção e mérito, Avaliação de Desempenho e demais questões ligadas ao Plano de Cargos e Salários.

Para acessar a versão completa do estudo, fale com a gente!

Neste texto, destaco algumas observações importantes sobre os critérios de elegibilidade na promoção de pessoas. Veja o gráfico abaixo:

Fonte: Estudo Políticas e Práticas de Remuneração 2020, da Carreira Muller
Fonte: Estudo Políticas e Práticas de Remuneração 2020, da Carreira Muller

Para começar a analisar este gráfico, vou focar em dois pontos: disponibilidade de vagas (65,29%) e de orçamento (51,76%). Percebemos que o controle orçamentário representa parte considerável da preocupação das empresas e isso, somado a disponibilidade de vagas, são requisitos importantes para controlar o número de posições na organização, caso contrário, com o tempo a empresa passa a ter somente cargos seniores na estrutura.

Por outro lado, sabemos que o simples fato de a empresa possuir vagas disponíveis não deveria determinar as escolhas para promover alguém. Isso precisa estar bem alinhado com as Avaliações de Desempenho (58,24%), segundo item mais considerado pelas empresas, segundo a análise do gráfico.

Quando a empresa já possui um “desenho” das posições, ou seja, tem uma política de Cargos e Salários com bom entendimento da estrutura de cargos da organização, no momento de pensar em promoções usando a Avaliação de Desempenho como régua, é fundamental verificar possíveis “gaps” na relação pessoa x cargo.

Quero chamar a sua atenção para um ponto importante aqui. Na análise, notamos que, apenas 28,82% das empresas, consideram o “posicionamento na faixa” como requisito para elegibilidade. No entanto, se analisarmos o conceito de posicionamento, este número deveria ser maior.

Ao falarmos de faixa salarial, consideramos o início para admissões e/ou promoções e, ao passo que o colaborador ganha experiência e evolui no cargo, ele caminha aproximando-se, cada vez mais, do 100% (quando a entrega e o desempenho estão maduros o suficiente para justificar esta posição). Neste caso, faria sentido a elegibilidade para promoção até o próximo nível, quando o colaborador atingir este 100%.

Entenda mais com essa ilustração:

Foi muito interessante observar o volume com que cada item, apontado no gráfico, é considerado nos momentos de promoção, porque isso dá uma ideia melhor de como as organizações têm ganhado “corpo” nesta administração, deixando de considerar apenas evoluções automáticas – pautadas, principalmente, por fatores de tempo (no cargo e na empresa).

Isso é um mindset valioso, quando se pensa em RH estratégico!

Renan Veríssimo
Consultor de Remuneração

Carreira Muller

Somos uma consultoria especialista em gestão de remuneração que, há a quase 3 décadas, trabalha para desenvolver pessoas e negócios.

Acompanhe-nos

Confira também outros artigos

Separamos mais algumas leituras relacionadas com a publicação acima para você
se aprofundar ainda mais nos conteúdos de remuneração.

Solicite seu Diagnóstico

Preencha os campos abaixo para solicitar seu diagnóstico

Fique tranquilo que seus dados estão seguros conforme nossa política de privacidade, frente a Lei de Proteção de dados.

Solicite uma demonstração

Preencha os campos abaixo para solicitar sua demonstração

Fique tranquilo que seus dados estão seguros conforme nossa política de privacidade, frente a Lei de Proteção de dados.

Fale com um consultor

Será um grande prazer retornar sua solicitação!

Fique tranquilo que seus dados estão seguros conforme nossa política de privacidade, frente a Lei de Proteção de dados.

ConsultaSalarial®

SalaryMark®

Acesse nossas plataformas

Acesse nossa área de cursos

Acesse agora o Astrobee