Quais os principais motivos para trocar de emprego?

A influência do inglês para o crescimento da carreira em RH
13/08/2014
27 de agosto: Dia do Psicólogo
27/08/2014

São diversos os motivos que levam os profissionais a trocarem de emprego ou, pelo menos, cogitarem essa possibilidade. A pesquisa “Tendências de talentos no Brasil – 2014”, realizada pela rede social profissional Linkedin, mapeou os vários fatores que contribuem para essa situação. Um deles, e talvez o mais importante, está diretamente ligado ao Plano de Cargos e Salários.O levantamento contou com a participação de pessoas que estão procurando ativamente um novo emprego (ativos) e também com os que se mostraram interessados em avaliar propostas, mas não estão em busca de uma nova posição (passivos). As motivações variam entre esses dois perfis, mas é possível notar que o crescimento profissional é um fator determinante para ambos.

O que motiva os candidatos ativos?

De acordo com o levantamento, o que mais é considerado por esses candidatos é a oportunidade de avanço profissional, sendo a escolha de 54% dos respondentes. Em seguida, com 34%, está o desejo de ter remuneração e benefícios melhores. O equilíbrio entre a vida pessoal e profissional está em terceiro lugar, com 26%; um cargo mais adequado às competências foi a escolha de 22% e um trabalho mais desafiador ficou com 19%.

O que motiva os candidatos passivos?

Já entre os candidatos passivos o principal motivo que levaria a uma mudança de emprego seriam salários e benefícios significativamente melhores, sendo a resposta dada por 51% dos participantes. 37% dos respondentes procuram mais oportunidades de avanço profissional. Assim como entre os candidatos ativos, o equilíbrio entre vida pessoal e profissional também ocupa a terceira posição, com 33%. Um trabalho mais desafiador está em quarto lugar, com 19% e 17% querem mais reconhecimento pelas suas contribuições.

Como atender a essa demanda?

É nítido que os itens mais relevantes para os dois perfis de candidatos estão ligados à possibilidade de crescimento profissional e melhores salários e benefícios. As empresas que possuem um plano de cargos e salários estruturado oferecem isso aos seus colaboradores e correm um risco menor de perdê-los para outra organização.

Além da possibilidade de promoção e aumento de salário também é preciso ter atenção ao modo de trabalho. A busca pelo equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional é o terceiro principal motivador para candidatos passivos e ativos. A cultura organizacional é a grande responsável para fazer da empresa um local que estimula a produtividade ao mesmo tempo em que respeita a vida e o tempo para o desenvolvimento de atividades pessoais de seus funcionários.

Criar um ambiente que seja estimulante e desafiador também é uma questão que entra nessa equação. A rotina das atividades desenvolvidas no trabalho pode, muitas vezes, desanimar o colaborador. Por isso é preciso construir sentidos através de novos desafios e projetos. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Assine a nossa newsletter

X