O segredo de Phelps para alcançar grandes metas

5 dúvidas sobre multifuncionalidade na produção
03/08/2018

Bob Bowman, treinador de Michael Phelps, reconheceu o talento do nadador quando ele tinha apenas sete anos. O torso comprido, as mãos grandes e as pernas um tanto mais curtas, chamaram sua atenção, porém o comportamento ansioso e emotivo de Phelps eram um grande desafio.

Para ajudar o garoto a lidar com seu temperamento forte, o treinador resolveu investir na criação de hábitos voltados ao esporte, porque essa seria a melhor vantagem competitiva sobre os adversários e, assim que Phelps se tornasse um nadador mentalmente forte, Bowman não precisaria cuidar de cada aspecto da vida do garoto.

Na adolescência, depois dos treinos, Phelps era aconselhado a repassar em sua mente todos os movimentos praticados, imaginando tudo aquilo que seria preciso para realizar uma prova de natação perfeita. Seu treinador se referia a esse momento como um filme e pedia que o nadador sempre “assistisse à fita de vídeo”.

Você também conseguiu visualizar “a fita”? Pois bem, essa imagem mental foi importantíssima para a criação de um hábito focado em pequenas vitórias e que se estendeu até a última Olimpíada, em 2016, no Rio de Janeiro.

Em um dia de competição, Phelps coleciona pequenas conquistas, desde seu café da manhã até as braçadas na piscina, tudo acontece exatamente como o planejado e cada etapa concluída é um pequeno sucesso. Sendo assim, subir ao pódio no final do dia é apenas a concretização de uma série de vitórias.

Phelps conseguiu construir, com a ajuda de Bowman, um sistema eficiente, que nutre sua confiança e prazer em todas as etapas do processo, até se tornar um campeão. O resultado disso nós já sabemos.

Mas o que isso tem a ver com remuneração?

Da mesma forma que o técnico de Phelps se esforçou para que o nadador direcionasse seu foco para as pequenas vitórias, a empresa também pode incentivar a equipe a alcançar pequenas metas, direcionando os ICPs para reconhecimento dessas vitórias!

O psicólogo norte-americano, Karl E. Weick, definiu o significado dessas pequenas conquistas em seu estudo “Small wins: redefining the scale of social problems” (“Pequenas vitórias: redefinindo a escala dos problemas sociais”), em 1984:

“Pequenas vitórias são uma aplicação constante de uma pequena vantagem. Uma vez que uma pequena vitória foi conquistada, forças que favorecem outra pequena vitória são postas em movimento.”

Na semana que vem, transmitiremos um webinar sobre o tema e falaremos mais sobre as pequenas vitórias e a importância de reconhece-las no time. Nosso encontro é dia 16 de agosto, às 10h!

Para se inscrever, acesse: https://www.eventials.com/carreiramuller/remuneracao-variavel/

Receba nossos materiais e publicações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Assine a nossa newsletter

X