Qual o limite de idade para contratação?

Dicas para sair do trabalho no horário
04/12/2013
1º trimestre: com a diminuição das contratações, RHs podem se planejar para 2014
18/12/2013

Em diversos segmentos o Brasil sofre um apagão de mão de obra realmente qualificada. Em alguns casos, quando o candidato possui as competências técnicas para exercer a função, lhe falta maturidade. Tanto para lidar com a pressão do dia a dia, como tato no relacionamento com os companheiros de equipe. De acordo com especialistas e o próprio mercado, os profissionais da geração Y são muito dinâmicos, engajados com a tecnologia. Porém, muitas vezes, ainda são imaturos emocionalmente para ocupar determinados cargos.

Pensando na gestão de pessoas, é importante que as empresas avaliem se realmente é fundamental contratar alguém jovem para desempenhar a função ou se um profissional mais experiente pode ser mais indicado. Parece óbvio que pensar nessa possibilidade, mas muitas empresas, automaticamente, não consideram avaliar o currículo de um candidato em função de sua idade. É verdade que este cenário tem começado a mudar, pois a população está vivendo mais e, por isso, trabalhando durante mais anos.

De acordo com dados recentes divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a expectativa de vida atual dos brasileiros é de 74,6 anos.  Um levantamento realizado pelo órgão em 2012 mostrou que 27% das pessoas com mais de 60 anos continuavam trabalhando. A expectativa de vida é um dos critérios que compõem o fator previdenciário. Logo, se a população vive mais, deve trabalhar mais para garantir o mesmo valor de aposentadoria. Esse cenário, aliada à qualidade de vida, está fazendo com que os trabalhadores estendam sua vida profissional.

A população com mais de 60 que quer se manter ativa no mercado de trabalho tem buscado atualizar seus conhecimentos técnicos e também tecnológicos. Por outro lado, onde falta afinidade com a tecnologia sobram conhecimento e experiência de vida. Os Recursos Humanos, hoje, possuem ferramentas que conseguem detectar tanto as características técnicas e comportamentais. Portanto, vale a pena pelo menos fazer uma avaliação do candidato, afinal, pouca idade não é documento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Assine a nossa newsletter

X