Educação social é com o RH

Capacitação para o profissional de RH
14/01/2015
Vai mudar de cidade por causa do trabalho? Saiba o que pedir da empresa em sua transferência
28/01/2015

O papel do RH dentro de uma empresa vai além da contratação do melhor funcionário para cada vaga e de ser o elo entre os interesses da diretoria e dos colaboradores. Somada à toda responsabilidade que o cargo possui está a tarefa de ajudar a manter agradável e cooperativo o ambiente de trabalho.

Entretanto, algumas empresas enxergam ainda mais longe: querem educar os contratados em outras modalidades, aplicadas à vida pessoal e que ecoam também no âmbito profissional.

Um exemplo recente é o da Volkswagen, que, com o intuito de evitar problemas com um possível corte no fornecimento da água, desde 2010 tem metas para reduzir em 25% o consumo em sua sede e filiais. A meta está próxima de ser alcançada graças a iniciativas dos próprios colaboradores, que fornecem ideias de economia baseadas na experiência diária do trabalho e visualizam o que os diretores levariam tempo e muita pesquisa para descobrir. Com a crise hídrica cada vez mais próxima, a campanha se mostra mais urgente, além de poder ser aproveitada na economia doméstica.

A Polícia Rodoviária Federal já palestrou para 200 funcionários do Frigorífico JBS sobre as leis de trânsito e como dirigir de forma segura, com o intuito de diminuir acidentes dos colaboradores no caminho para as residências, principalmente no período de festas, algo que afeta a vida social não só deles, mas da empresa como um todo.

No Senado há um projeto de lei que visa dar subsídios para empresas criarem bicicletários e fornecer bicicletas aos funcionários. A iniciativa tem intenção de, com isso, ajudar a diminuir a emissão de gases tóxicos na atmosfera, e o fator humano ganha na prática de esportes, deixando o sedentarismo de lado. Caso a lei seja aprovada, é imprescindível que as empresas que optarem pelo financiamento dos bicicletários orientem os colaboradores em como pedalar com segurança e todos os equipamentos necessários.

Outras iniciativas podem incluir cursos de finanças pessoais, reciclagem e até um primeiro contato com o voluntariado e algumas ações sociais.

As particularidades e objetivos de cada empresa devem ser conciliadas para a implantação de medidas educativas, além de se levar em conta a rotina do colaborador, ou seja, é preciso alinhar bem as expectativas dos dois lados.

Para a empresa, o ganho é, além de economia, a motivação dos funcionários e melhora no ambiente de trabalho. Para os colaboradores, há a educação e o auxílio em diversos setores, que reverberam também na vida pessoal de cada um, podendo auxiliar na parte financeira, uma vez que as medidas podem ter reflexo nos gastos diários, tornando o salário ainda mais proveitoso e tendo a diferença sentida nas contas e até no estilo de vida.

Independente do que é realizado, é importante quem realiza: as ideias da equipe do RH de cada negócio podem modificar o ambiente profissional, tornando-o mais do que agradável, e sim um verdadeiro segundo lar. E você, já teve alguma ideia para a sua empresa?


Carreira Muller | Construindo Sentidos

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Assine a nossa newsletter

X