Como selecionar as empresas para um painel de pesquisa salarial?

Quando o RH faz a diferença
26/10/2016
O profissional de RH é feliz?
09/11/2016

Diariamente recebemos aqui na Carreira Muller pedidos de suporte de nossos clientes. Em geral são solicitações de informações de mercado e práticas relacionadas à remuneração, a benefícios e outros tantos temas indiretamente relacionados. Algumas dessas dúvidas são pontuais e precisam ser tratadas individualmente. Entretanto, há sempre aquelas mais comuns – e, por isso, mais recorrentes.

Pensando nessas questões que estão sempre lotando as nossas caixas de e-mail e que fazem nossos telefones tocarem mais que os de agência bancária em dia de pagamento, decidimos criar um editorial em nosso Blog, a “Dúvidas Frequentes”, que servirá como um canal para esclarecer dúvidas, compartilhar nossa visão, ouvir sugestões e experiências, e um local em que você poderá compartilhar conosco as questões que tiram seu sono.

Periodicamente, iremos eleger uma dúvida dos nossos leitores e um dos nossos consultores irá respondê-la aqui no Blog. Então, não perca tempo.

Participe enviando sua dúvida sobre Plano de Cargos e Salários, Administração de Remuneração, Tabela Salarial, Avaliação de Desempenho, Pesquisa Salarial – e temas relacionados – para faleconosco@carreira.com.br  ou comente aqui no blog ao final da notícia.

Pesquisa Salarial é o assunto da semana

Para inaugurar este canal, falaremos sobre Pesquisa Salarial, abordando uma questão complexa e polêmica:

Qual a melhor forma de selecionar as empresas para o meu mercado de referência em uma pesquisa salarial?

Primeiramente, entendemos que para a composição dos mercados de referência, o principal ponto a ser considerado é o cenário no qual a empresa concorre em mão de obra. Em alguns casos, este cenário é circunstancial e muda conforme o centro de custo ou o nível hierárquico do colaborador. Sendo assim, em alguns casos pode ser necessário olhar para mais de um cenário.

Usualmente temos as seguintes situações:

. Os cargos dos níveis operacionais e administrativos de áreas de apoio, como RH, financeiro e fiscal, costumam concorrer no mercado regional, não necessariamente em empresas do mesmo segmento ou porte;

. Os cargos das áreas comerciais e técnicas, por sua vez, tendem a concorrer em um contexto regional mais amplo, porém, mais restrito no que diz respeito ao segmento de atuação da empresa;

. Já os cargos de níveis de gestão estão sujeitos a uma competição mais ampla, muitas vezes considerando oportunidades em cidades mais distantes, outros estados e até mesmo outros países. Por conta disso, variáveis como porte, faturamento e origem do capital passam a ser mais relevantes.

Dado isolado não é tendência, mas vale a pena pesquisar

É claro que este é um cenário generalizado que pode não ser verdadeiro na sua empresa. Mas, seguindo essa linha de raciocínio e avaliando as particularidades do seu negócio, você conseguirá encontrar algumas tendências -também recomendamos consultar os responsáveis por recrutamento e seleção, avaliar as entrevistas de desligamento, procurando sempre por tendências. Sobre elas, inclusive, vale aqui uma ressalva: cuidado para não confundir um dado isolado com uma tendência; não é porque um colaborador saiu da empresa para ir trabalhar na Google que eu preciso incluí-lo no meu mercado.

Quantas empresas preciso selecionar na pesquisa?

Outro ponto a ser observado é a quantidade de empresas que eu devo selecionar. Visando garantir uma boa amostragem de dados e, consequentemente, uma boa tabulação, nós recomendamos que sejam selecionadas ao menos 12 empresas. No sentido oposto, não há um limite específico de empresas, porém, é preciso cuidado para não selecionar organizações com perfis muito diferentes e acabar com um resultado que não representa nada (quase como uma salada de frutas com tantas variedades que você nem consegue sentir o gosto).

É preciso avaliar ainda as restrições, que também podem variar. Em pesquisas customizadas, por exemplo, em que o custo varia conforme a quantidade de empresas indicadas, é necessário analisar o custo/benefício da indicação de cada empresa.

Há também aquelas companhias que podem distorcer os resultados de um mercado e, portanto, devem ser evitadas. É o caso de instituições muito grandes em um mercado de empresas pequenas, ou, às vezes, empresas com práticas salariais muito agressivas, e etc.

E na sua organização, como é selecionado o mercado de referência?

Compartilhe com a gente!

*Colaborou com esse post o Consultor João Augusto Resch

 

Carreira Muller | Construindo Sentidos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Assine a nossa newsletter

X